Problemas

Muitas pessoas entram em contato comigo porque têm problemas com morcegos.

Apesar da sua grande importância, morcegos e outros animais podem causar transtornos a humanos. Em alguns casos, o problema é apenas a falta de contato de algumas pessoas urbanas com a natureza, que as leva a não tolerarem animais silvestres. Em outros casos, o problema é real, envolvendo prejuízos financeiros ou danos à saúde, sendo necessário buscar uma solução legal, eficiente e ambientalmente correta.

Para receber orientação personalizada entre em contato com a Sociedade Brasileira para o Estudo de Quirópteros, uma organização científica voltada para o estudo e a conservação dos morcegos.

Quais problemas os morcegos causam?

Estes são os problemas mais comuns que morcegos costumam causar a humanos:

  1. Ataque de morcegos-vampiros a animais de criação, animais domésticos ou pessoas;
  2. Transmissão de zoonoses a humanos e animais domésticos ou de criação. A principal zoonose transmitida por morcegos é a raiva, mas eles também são reservatórios de hantavírus, coronavírus e leishmaniose. Além disso, colônias de morcegos muito numerosas, que acumulam um grande volume de fezes em locais abafados e escuros, podem favorecer fungos do tipo histoplasma, cujos esporos causam uma doença pulmonar em humanos (histoplasmose);
  3. Morcegos que formam colônias em habitações humanas ou as visitam regularmente, fazendo sujeira e gerando desconforto.

O quê não devo fazer?

Não mate morcegos! Morcegos e animais silvestres em geral são protegidos pela Lei de Proteção à Fauna (Lei Nº 5.197, de 3 de janeiro de 1967). Portando, matá-los é crime. Além disso, morcegos têm grande importância ambiental.

Não tente solucionar o problema sem a ajuda de um profissional capacitado. Tampouco pegue morcegos ou outro animal silvestre com as mãos nuas. Você corre o risco de pegar doenças através de mordidas, arranhões ou fezes.

Nunca, em hipótese alguma, entre em um local fechado e abafado onde os morcegos fizeram uma colônia. O ambiente fica contaminado por causa das fezes acumuladas no chão e dos fungos que crescem nelas. Corre-se o risco de contrair histoplasmose, uma doença respiratória incapacitante causada por fungos.

Não confie em soluções milagrosas, como repelentes ultra-sônicos ou de cheiro, pois elas não têm comprovação científica. Nunca use produtos químicos para afugentar ou matar morcegos, pois esses produtos também são tóxicos para pessoas.

Costumam acontecer as seguintes complicações, quando pessoas não-capacitadas tentam resolver problemas com morcegos por conta própria:

  1. Mesmo matando ou desalojando os morcegos da colônia, outros morcegos começam a usar o mesmo local depois de alguns meses;
  2. As pessoas que entram no local onde está alojada a colônia de morcegos acabam pegando doenças;
  3. São feitos danos ao local onde está a colônia, gerando um prejuízo maior do que o causado pela permanência dos morcegos;
  4. As pessoas se contaminam com os mesmos produtos químicos que usam para tentar afugentar os morcegos;
  5. No caso de sujeira causada por morcegos que visitam árvores frutíferas, algumas pessoas acabam podando errado ou mesmo cortando as árvores, o que causa grave prejuízo ambiental.

Atenção: não tente manter um morcego em cativeiro como animal de estimação. Além de proibido por lei, isso é muito mais complicado do que parece. Provavelmente o morcego acabará morrendo, porque você não conseguirá cuidar dele adequadamente ou acabará lhe passando alguma doença.

O quê devo fazer então?

Você deve entrar em contato com um órgão ambiental que possa atender o seu caso, analisá-lo e propor uma solução eficaz, legal e ambientalmente correta. Procure, na sua cidade, ajuda da Sociedade Brasileira para o Estudo de Quirópteros (SBEQmencionada mais acima), Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) ou Secretaria de Saúde (SS).

E se eu fui mordido por um morcego?

Isso pode acontecer, quando uma pessoa tenta pegar um morcego com as mãos (mordida defensiva, em forma de furinhos) ou quando sofre um ataque de um morcego-vampiro durante o sono (mordida alimentar, com forma oval, superficial). Mordidas e arranhões de morcegos ou de quaisquer outros mamíferos domésticos ou silvestres podem transmitir a raiva; logo, todo cuidado é pouco. Siga estes procedimentos, nesta ordem:

  1. Lave imediatamente a ferida com muita água corrente e sabão;
  2. Vá para um posto de saúde (UBS) e peça para tomar a vacina anti-rábica pós-exposição;
  3. Leve ao posto de saúde ou CCZ o morcego ou outro animal que te mordeu, se isso for possível, para que o mesmo seja examinado. Mas não se exponha a mais riscos desnecessários.

Se você morar em São Paulo, SP, procure também o Instituto Pasteur.